quarta-feira, 30 de junho de 2010

30 de Junho

Mantendo os alicerces

“A nossa fé recém-descoberta funciona como um alicerce firme para termos coragem no futuro.”
Texto Básico - p.104

Construímos nossas vidas sobre alguns alicerces. Quando usávamos, era este o alicerce que afetava tudo o que fazíamos. Quando decidimos que a recuperação era importante, começamos a empenhar nossa energia nela. Consequentemente, toda a nossa vida mudou. Para manter esta nova vida, devemos manter seu alicerce: nosso programa de recuperação.
Quando permanecemos limpos e mudamos nosso estilo de vida, nossas prioridades também mudam. Trabalho e estudo podem se tornar importantes porque melhoram nossa qualidade de vida. E nossos relacionamentos podem trazer estímulo e apoio mútuo. Mas precisamos lembrar que nosso programa de recuperação é o alicerce sobre o qual construímos nossa nova vida. Cada dia devemos renovar nosso compromisso com a recuperação, mantendo-a como nossa principal prioridade.

Só por hoje: Eu quero continuar aproveitando a vida que encontrei em recuperação. Hoje, seguirei os passos que mantém este alicerce."

terça-feira, 29 de junho de 2010

29 de junho

Mantendo o vigor da recuperação

“A complacência é o inimigo de membros com substancial tempo limpo. Se permanecemos complacentes por muito tempo, o processo de recuperação cessa.”
Texto Básico - p.91

Após alguns anos em recuperação, a maioria de nós começa a sentir que não há maiores desafios. Se fomos dedicados no trabalho dos passos, o passado está amplamente resolvido e temos alicerces sólidos para construir nossos futuro. Aprendemos a aceitar a vida quase exatamente como ela é. A familiaridade com os passos nos permite os problemas quase tão rapidamente quanto se apresentam.
Quando descobrimos este grau de conforto, tendemos a tratá-lo como “uma parada para descansar” no caminho da recuperação. Fazendo isso, no entanto, subestimamos a natureza de nossa doença. A adicção é paciente, sutil, progressiva e incurável. É também fatal - podemos morrer desta doença, a não ser que continuemos a tratá-la. O tratamento para a adicção é um programa vital e contínuo de recuperação.
Os Doze Passos são um processo, uma maneira de estarmos um passo à frente de nossa doença. Reuniões, apadrinhamento, serviço e passos serão sempre essenciais à continuidade da recuperação. Embora, com 5 anos limpos, possamos praticar o nosso programa um pouco diferente do que aos 5 meses, isso não significa que o programa mudou ou se tornou menos importante; apenas a nossa compreensão prática mudou e cresceu. Para manter nossa recuperação vigorosa e vital, devemos permanecer alertas para oportunidades de praticar nosso programa.

Só por hoje: Enquanto continuar crescendo em minha recuperação, eu vou procurar novas maneiras de praticar o programa."

segunda-feira, 28 de junho de 2010

28 de Junho

Consciência de Grupo

“Trabalhar com os outros é apenas o começo do serviço.”
Texto Básico - p.64

O serviço requer uma dedicação desinteressada para que a mensagem possa ser levada ao adicto que ainda sofre. Mas nossa atitude de serviço não pode parar por ai. O serviço também nos leva a olhar nossas vidas e motivações. Nossa decisão de prestar serviço nos deixa em evidência na Irmandade. Em NA é muito fácil nos tornarmos “um peixão em um laguinho”. Nossa atitude controladora pode facilmente afastar o recém-chegado.
A consciência de grupo é um dos princípios mais importantes do serviço. É vital que nos lembremos de que a consciência de grupo é o que conta, e não nossos desejos e crenças individuais. Emprestamos nossas reflexões e crenças para o desenvolvimento da consciência de grupo. Quando essa consciência surge, aceitamos sua orientação. O segredo é trabalhar com os outros e não contra eles. Se nos lembramos de que lutamos juntos para desenvolver uma consciência coletiva, veremos que todos os lados têm o mesmo mérito. Quando todas as discussões estiverem encerradas, todos os lados estarão juntos para levar uma mensagem unificada.
Geralmente é tentador achar que sabemos o que é melhor para o grupo. Se nos lembrarmos de que o importante não é fazer prevalecer nossa própria opinião, então é fácil permitir que o serviço seja o veículo que deve ser - um caminho para levar a mensagem ao adicto que ainda sofre.

Só por hoje: eu vou fazer parte do desenvolvimento da consciência de grupo. Vou me lembrar de que o mundo não acaba só porque as coisas não são do jeito que eu quero. Vou pensar sobre nosso propósito primordial em todos os meus esforços de serviço. Vou me aproximar do recém-chegado."

27 de junho

Mudança e crescimento

" Quando alguém nos aponta um defeito, nossa primeira reação poderá ser defensiva. (...) Sempre haverá espaço para o crescimento." Texto básico, p. 39

Recuperação é um processo que muda nossas vidas. Precisamos mudar se queremos continuar nosso crescimento em direção a liberdade. É importante que tenhamos a mente aberta quando apontam nossos defeitos, porque estão nos dando a oportunidade de mudar e crescer. Reagir defensivamente limita nossa capacidade de receber a ajuda que estão nos oferecendo. Renunciando as nossas defesas, podemos abrir a porta para mudança, crescimento e uma nova liberdade.
Cada dia no processo de recuperação traz a oportunidade para maiores mudanças e crescimento. Quanto mais aprendemos a saudar a mudança com o coração e a mente abertos, mais iremos crescer e mais confortável se tornará nosso recuperação.

Só por Hoje: Eu irei saudar cada oportunidade de crescimento com a mente aberta.

26 de Junho

Renunciando à teimosia

" Nossos medos são diminuidos e a fé começa a crescer, à medida que aprendemos o verdadeiro significado da rendição. Não estamos mais lutando contra o medo, a raiva, a culpa, a autopiedade ou depressão"

Rendição é o começo de uma nova maneira de viver. Quando éramos controlados pela nossa teimosia, ficávamos constantemente imaginando como poderíamos cobrir todos os lances, como poderíamos manipular determinadas pessoas, de forma a alcançar nossos objetivos, ou se havíamos deixado escapar algum detalhe essencial em nossa tentativa de controlar e dominar o mundo. Também sentíamos medo, temendo o fracasso de nossos planos; raiva ou autopiedade, quando fracassavam;ou nos sentíamos culpados quando éramos bem-sucedidos. Era duro viver com nossa teimosia, mas não sabíamos viver de outra maneira.
Nem sempre a rendição é facil. Ao contrário, rendição pode ser difícil, especialmente no começo. Entretanto, é mais facil confiar em Deus, um Poder capaz de controlar nossas vidas, do que somente em nós mesmos, cujas vidas são incontroláveis.Quanto mais nos rendemos, mais facil fica.
Quando entregamos nossa vontade e nossas vidas aos cuidados de um Poder Superior, o que temos a fazer é nossa parte, o mais responsável e conscientemente que pudermos. Então, podemos deixar os resultados aos cuidados do nosso Poder Superior. Através da rendição, agindo com fé e vivendo nossas vidas de acordo com os simples princípios espirituais deste programa, podemos parar de temer e começar a viver.

Só por hoje: Eu vou renunciar à minha teimosia. Vou procurar conhecer a vontade de Deus para mim e o poder para continuar. Irei deixar os resultados aos cuidados do meu Poder Superior.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

A vida e a Aceitação

A vida e a aceitação

Nunca sabemos quando algo vem ou aparece para realmente para mudar nosso destino, mas basta acreditar que é agora a hora, encare sua aceitação a com sua satisfação de se entregar de corpo e alma para aquilo que pode transformar nossas vidas, nos trazendo saúde, paz, alegria e o mas importante o amor, que transforma tudo que purifica o ar que respiramos e cura todas as nossas feridas e que renova realmente as nossas estruturas.
Aceite tudo o que te faz te sentir bem, fique de peito aberto para essa aceitação e renova-se, não importa sua crença ou sua religião o importante é ter fé e se entregar para essas forças que são inexplicáveis, mas que de uma forma ou outra vem para nos ajudar e nos mostrar os caminhos, mas algum deles pode existir uma bifurcação e o único que pode tomar essa decisão de que lado ir somos nos.
Abra sua mente, e escute seu coração, siga aquilo que te faz acreditar que é possível mudar e conquistar, seja honesto com sigo mesmo, não tenha vergonha de demonstrar aquilo que acredita ou põe toda a sua fé.
Nós podemos mudar o mundo, cada uma com sua aceitação real e sua religião, se houvesse uma união entre povos mesmo com crenças diferentes não deixaria de ser uma força maior, e todos lutando pelos mesmos objetivos seria muito fácil.
Aceite alguma coisa dentro do si não importa o que , mas só de nós termos esta força cuidando de nós e nos protegendo é o bastante para darmos a volta por cima e conquistarmos tudo aquilo que desejamos isso pode ser a luz no fim do tunel.

24 de Junho

Tolerância

“(...) lembrando-nos sempre de colocar princípios acima de personalidades.”
Tradição Doze

Algumas vezes é difícil aceitar os defeitos de caráter dos outros. Ao nos recuperar juntos, não só ouvimos os outros falarem nas reuniões, como também vemos o seu progresso em recuperação. Quanto mais temos chance de conhecer os outros membros, mais nos conscientizamos de como eles levam suas vidas. Podemos formar opiniões de como eles “trabalham seus programas”. Podemos pensar que certos membros nos incomodam ou podemos até dizer: “Se eu praticasse o programa como eles, com certeza usaria”.
No entanto, a tolerância é um princípio que fortalece nossa própria recuperação e nossos relacionamentos com pessoas irritantes para nós. Torna-se mais fácil aceitar a fragilidade de outros membros quando nos lembramos de que nós mesmos raramente superamos nossos defeitos de caráter, enquanto não ficamos dolorosamente conscientes deles.

Só por hoje: eu vou tentar aceitar os outros como são. Tentarei não julgar os outros. Focalizarei os princípios de amor e aceitação."

quarta-feira, 23 de junho de 2010

HOJE foi bom

     Como em outras ocasiões hj foi ium dia maravilhoso, acordei embarulhado atrasado e irritado porque tinha discutido com minha esposa na noite anterior. Estava indgnado mais resolvi fazer novamente o movimento contrário, fiz coisas boas: cortei o cabelo, fiz a barba, engraxei o sapato e por ai vai.

     Quando achei que iria acabar meus afazeres que ocupariam minha cabeça fui visitar um companheiro em seu local de trabalho. Conversei com ele me diverti e tal. Quando me liga outro companheiro querendo partilhar e marcar de nos encontrarmos para partilhar e logo depois pegar uma reuniãozinha ao meio dia.
    Pronto me encontrei e as dificuldades dele eram as mesmas que me fizeram acordar embarulhado, fomos a reunião e ficamos bem, com duvidas? SIM! mais porem melhores. Que loucura almoçamos entre quatro companheiro partilhamos conversamos coisas nada à ver e saimos com o dia ganho. Quem pode fazer pessoas se encontrarem com as mesmas dificuldades de uma hora para outra só o PS. e em qual lugar isso pode acontecer? SOMENTE EM NA.
    Saldo do dia só por hj estou feliz, encontrei companheiros nos quais posso epoiar e ser apoiado em um dia "ruim".

23 de Junho

Rendição

" Não chegamos a NA transbordantes de amor, honestidade, boa vontade e mente aberta. (...) Ao nos sentirmos derrotados, ficamos prontos."

Texto básico, p.21

A rendição por ser o alicerce necessário para a recuperação, mas algumas vezes nos debatemos com isso. A maioria de nós olha para trás depois de algum tempo limpo e imagina por que lutamos tão duramente para negar nossa impotência, quando a rendição foi o que finalmente salvou nossas vidas.
Durante a recuperação, novas oportunidades de rendição se apresentam. podemos brigar com tudo e com todos que encontramos ou podemos nos lembrar dos benefícios de nossa primeira rendição e parar de lutar.
Grande parte da dor que experimentamos vem desta luta, não da rendição. De fato, quando nos rendemos, a dor termina e a esperança toma o seu lugar. Começamos a acreditar que tudo estará bem e, depois de algum tempo, chegamos a conclusão de que, como resultado, nossas vidas estarão muito melhores. Nós nos sentimos do mesmo jeito quando desistimos da ilusão de que podíamos controlar nosso uso - aliviados, livres e plenos de uma nova esperança.

Só por hoje: Existe alguma rendição que eu preciso fazer hoje? Irei recordar minha primeira rendição e me lembrar de que não preciso mais lutar.

terça-feira, 22 de junho de 2010

22 de junho

  Aceitando a vida como ela é

“Na nossa recuperação, consideramos essencial aceitar a
realidade. Quando conseguimos, não sentimos necessidade
de usar drogas Na tentativa de mudar a nossa percepção ”.

Texto Básico, p. 98


As drogas costumavam servir para amortecer em nós a força da vida. Quando paramos de usar drogas e começamos a recuperação, nós nos confrontamos diretamente com a vida. Podemos experimentar os sentimentos de decepção, frustração ou raiva. As coisas podem não acontecer da forma que gostaríamos que acontecessem. O egocentrismo que cultivávamos em nossa adicção distorceu nossa percepção da vida; é difícil abrir mão de nossas expectativas e aceitar a vida como ela é.
Aprendemos a aceitar nossas vidas trabalhando os Doze Passos de Narcóticos Anônimos. Descobrimos uma forma de mudar nossas atitudes e abrir mão de nossos defeitos de caráter. Não precisamos mais distorcer a verdade ou fugir de situações. Quanto mais praticamos os princípios espirituais contidos nos passos, mais fácil se torna aceitar a vida exatamente como se apresenta.


Só por hoje: Eu vou praticar a auto-aceitação trabalhando os Doze Passos. 
 
Wagner: " e assim continuamos nossas vidas limpos e em busca de uma nova maneira de viver, vamos vencer juntos"

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Não perca a esperança seja otimista!

A esperança não será a prova de um sentido oculto da Existência.,Mas sim uma coisa que mereça que se lute por ela

 • Tudo na vida acontece em função do melhor!Acredite, a sua amargura de hoje é, com certeza, a sementinha da sua alegria de amanhã!


Linda menina abra as asas Voe o mais alto que puder
Acredite você pode ir ainda mais alto Feche os olhos, imagine-se
Nunca olhe para baixo. De a mão ao céu
Alcance o universo, almeje o infinito Transpasse as barreiras da realidade
e siga seu coração.
O que você está passando hoje será solucionado, continue voltando você é
iluminada por estar nessa caminhada e com lhe disse o que temos a fazer agora
é somente pensar em coisas boas para que tudo seja solucionado. UM ABRAÇO!

21 de junho

Novos niveis de honestidade

NOVOS NÍVEIS DE HONESTIDADE
“Fomos mestres em auto-engano e manipulações.”
Texto Básico - p.29

Quando vamos a nossa primeira reunião e ouvimos que devemos ser honestos, podemos pensar: “Bem, isso não deve ser tão difícil. Tudo o que eu tenho a fazer é parar de mentir.” Para alguns de nós, isso acontece com facilidade. Não precisamos mais mentir para nossos empregadores sobre a nossa falta ao trabalho. Não precisamos mais mentir para nossos familiares sobre onde estávamos na noite anterior. Quando não usamos mais drogas descobrimos que temos muito menos motivo para mentir. Alguns de nós podem ter dificuldades até com este tipo de honestidade, mas pelo menos aprender a não mentir é simples - você simplesmente não faz, não importando o que. Com coragem, determinação e ajuda de nossos companheiros de NA e de um Poder Superior, a maioria de nós, afinal de contas, tem sucesso com esse tipo de honestidade.
Honestidade, no entanto, significa mais do que simplesmente não mentir. O tipo de honestidade que é verdadeiramente indispensável em recuperação é a consigo mesmo, que não é fácil nem simples de alcançar. Em nossa adicção, criávamos uma tempestade de auto-engano e racionalização, um furacão de mentiras no qual a pequena e quieta voz da honestidade não poderia ser ouvida. Para alcançar este tipo de honestidade, em primeiro lugar, precisamos parar de mentir para nós mesmos. Em nossas meditações do Décimo - Primeiro Passo, precisamos ficar calmos. Então, nesta tranqüilidade, buscamos escutar a verdade. Quando ficarmos calmos, a honestidade pessoal estará ao nosso alcance.

Só por hoje: eu ficarei calmo e tranqüilo, escutando a verdade dentro de mim. Honrarei a verdade que encontrar."

20 de Junho


Meditação para principiantes

" Para alguns, oração é pedir ajuda de Deus; meditação é escutar a resposta de Deus. (...) Acalmar a mente, através da meditação, traz uma paz interior que nos põe em contato com o Deus dentro de nós."

Texto Básico, p.49

" Seja paciente quando estiver aprendendo a meditar ", disseram a muitos de nós. "É preciso prática para saber oque 'ouvir'."
Felizmente nos disseram isso, senão muitos de nós desistiriam de meditar em uma semana ou duas. Nas primeiras semanas, podemos ter parado a cada manhã. aquietado nossos pensamentos e " ouvido ", exatamente como diz o Texto Básico - mas não "escutamos" nada. Podem ter passado algumas semanas até que alguma coisa realmente acontecesse. Até aí, oque acontecia, quase não dava para perceber. Lavantávamo-nos de nossas meditações matinais, sentindo-nos um pouco melhor quanto a nossas vidas, sentindo um pouco mais de empatia por aqueles que encontrávamos e um pouco mais em contato com nosso Poder Superior.
Para a maioria de nós, não havia nada de dramático nessa consciência - nem relâmpagos nem trovoadas. Ao contrário, era algo suavemente poderoso. Necessitamos de tempo para deixar nosso ego e nossas idéias de lado. Neste espaço vazio, melhoramos nosso contato consciênte com a fonte de nossa recuperação cotidiana, o Deus de nossa compreensão. Meditar era novidade e exigiu tempo e prática. Mas, como todos os passos, funciona se fizermos funcionar.

Só por hoje: Eu praticarei " escutar " para conhecer a vontade de Deus a meu respeito, mesmo que ainda não saiba oque escutar.

19 de Junho

Senso de humor

" Descobrimos que, quando perdemos a auto-obsessão, somos capazes de compreender o que significa ser feliz, alegre e livre."

Texto Básico, p. 117

As risadas em nossas reuniões geralmente surpreendem o recém chegado. Em grupo, apreciamos o alívio que o riso saudável traz, mesmo quando estamos com graves problemas. A alegria que está presente nas salas de reunião nos permite, por alguns momentos, nos divertirmos um pouco, em recuperação. Através do humor nos livramos temporariamente de nossa auto-obsessão.
A vida em seus próprios termos não é diversão. Mas, se pudermos nos ver com um certo senso de humor, as coisas pequenas podem se tornar suportáveis. Quantas vezes nos permitimos perder a serenidade por incidentes que, se levados com um pouco de humor, não seriam tão intoleráveis? Quando ficamos aborrecidos com pessoas ou acontecimentos, buscar o humor da situação pode colocar as coisas em uma perspectivamais clara. A habilidade de encontrar humor em situações difíceis é uma dádiva a desenvolver.

Só por hoje: Eu vou procurar encontar o humor na adversidade. Quando cometer erros, vou encontrar uma maneira de rir das minhas imperfeições. 
 
 
(Este local da foto foi realizado o encontro de tradições em Porto Alegre)

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Meditação Diária


18 de Junho - Reparações indirectas

"As reparações indirectas podem ser necessárias onde uma reparação directa seria arriscada ou iria colocar outras pessoas em perigo."
Texto Básico, p. 47

Quando usávamos não deixávamos que nada se pusesse no caminho das drogas. Não nos lembramos, por isso, com precisão, de toda a gente a quem prejudicámos, financeira ou emocionalmente. Quando chegou a altura de fazer reparações através do nosso Nono Passo, descobrimos que havia tanta gente a quem havíamos prejudicado que provavelmente nunca nos lembraríamos de todos. Com a ajuda do nosso padrinho ou madrinha e de outros membros em recuperação em NA, encontrámos uma solução para este obstáculo. Comprometemo-nos a completar estas reparaçÕes anónimas servindo a comunidade.
Concentrámos os nossos esforços de serviço na ajuda ao adicto que ainda sofre. Encontrámos assim uma forma de retribuir à sociedade. Hoje, com o amor e a orientação de membros em NA, estamos a construir, em vez de destruir, o mundo à nossa volta. Estamos a transformar as nossas comunidades em sítios melhores para viver, ao transmitirmos a mensagem de recuperação àqueles que vamos encontrando nas nossas vidas.

Só por hoje: Vou fazer reparações indirectas dando a mão a um adicto que possa precisar de ajuda. Vou fazer um esforço, mesmo que pequeno, para tornar a minha comunidade um sítio melhor para se viver.

Entenda seu problema

O que é adicção?

O Quadro de Custódios do Serviço Mundial desenvolveu o texto "O que é Adicção?" durante o ano da conferência de 1988-1989. Posteriormente, ele foi amplamente utilizado por membros de NA, inclusive membros envolvidos com os esforços dos comitês locais de tradução. A seguinte adaptação do boletim 17 foi fornecida durante o ano de conferência 1994-1995, dirigida às necessidades específicas desses comitês. A tarefa de definir adicção tem desafiado médicos, juízes, padres, adictos, suas famílias e as pessoas em geral, por toda a história. Existem tantas definições potenciais quanto existem grupos com interesses em definir adicção. Essas definições enfatizam coisas tais como dependência fisiológica, dependência psicológica, dinâmica familiar, problemas comportamentais e moralidade. Esta lista poderia ser bastante incrementada, e NA poderia chegar com sua própria definição e acrescentá-la à lista. Felizmente, a Tradição Dez nos afasta de tais discussões públicas. Nitidamente, debater tais questões não é tarefa de NA. Nossa tarefa é levar a mensagem de recuperação para o adicto que ainda sofre. Ainda assim, definir adicção para nós mesmos é sem dúvida importante para o processo de recuperação.

Afinal de contas, no Primeiro Passo admitimos impotência perante ela. Esta admissão é a fundação sobre a qual nossa recuperação é construída. Então a pergunta "O que é Adicção?" é, de fato, relevante; a irmandade tem a responsabilidade de considerá-la cuidadosamente. Este texto não incluirá uma declaração do entendimento mais amplo de nossa irmandade a respeito do que é adicção. Isto pode ser encontrado no Texto Básico, especialmente no capítulo "Quem é um adicto?". Em vez disso, focalizaremos em alguns assuntos difíceis que pediu-se ao Quadro de Custódios do Serviço Mundial que considerasse.

Os doze passos e tradições

Os doze passos

1º. Admitimos que éramos impotentes perante a nossa adicção, que nossas vidas tinham se tornado incontroláveis.
2º. Viemos a acreditar que um Poder maior do que nós poderia devolver-nos à sanidade.
3º. Decidimos entregar nossa vontade e nossas vidas aos cuidados de Deus, da maneira como nós o compreendíamos.
4º. Fizemos um profundo e destemido inventário moral de nós mesmos.
5º. Admitimos a Deus, a nós mesmos e a outro ser humano a natureza exata das nossas falhas.
6º. Prontificamo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter.
7º. Humildemente pedimos a Ele que removesse nossos defeitos.
8º. Fizemos uma lista de todas as pessoas que tínhamos prejudicado, e dispusemo-nos a fazer reparações a todas elas.
9º. Fizemos reparações diretas a tais pessoas, sempre que possível, exceto quando faze-lo pudesse prejudica-las ou a outras.
10º. Continuamos fazendo o inventário pessoal e, quando estávamos errados, nós o admitíamos prontamente.
11º. Procuramos, através de prece e meditação, melhorar nosso contato consciente com Deus, da maneira como nós O compreendíamos, rogando apenas o conhecimento da Sua vontade em relação a nós, e o poder de realizar essa vontade.
12º. Tendo experimentado um despertar espiritual, como resultado destes passos, procuramos levar esta mensagem a outros adictos e praticar estes princípios em todas as nossas atividades.


As doze tradições

1º. O nosso bem estar comum deve vir em primeiro lugar; a recuperação individual depende da unidade de NA.
2º. Para o nosso propósito comum existe apenas uma única autoridade – um Deus amoroso que pode se expressar na nossa consciência coletiva. Nossos líderes são apenas servidores de confiança, eles não governam.
3º. O único requisito para ser membro é o desejo de parar de usar.
4º. Cada grupo deve ser autônomo, exceto em assuntos que afetem outros grupos ou NA como um todo.
5º. Cada grupo tem apenas um único propósito primordial – levar a mensagem ao adicto que ainda sofre.
6º. Um grupo de NA nunca deverá endossar, financiar ou emprestar o nome de NA a nenhuma sociedade relacionada ou empreendimento alheio, para evitar que problemas de dinheiro, propriedade ou prestígio nos desviem do nosso propósito primordial.
7º. Todo grupo de NA deverá ser totalmente auto-sustentável, recusando contribuições de fora.
8º. Narcóticos Anônimos deverá manter-se sempre não profissional, mas nossos centros de serviço podem contratar trabalhadores especializados.
9º. NA nunca deverá organizar-se como tal; mas podemos criar quadros de serviço ou comitês diretamente responsáveis perante aqueles a quem servem.
10º. Narcóticos Anônimos não tem opinião sobre questões alheias; portanto o nome de NA nunca deverá aparecer em controvérsias públicas.
11º. Nossa política de relações públicas baseia-se na atração , não em promoção; na imprensa, rádio e filmes precisamos sempre manter o anonimato pessoal.
12º. O anonimato é o alicerce espiritual de todas as nossas Tradições, lembrando-nos sempre de colocar princípios acima de personalidades.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Começando a salvar vidas

Apartir de hoje só por hoje começo a tentar ajudar a mim e a quem mais se identificar.


NA Narcóticoa anonimos " O SOL QUE BRILHA PARA QUEM SE ACOSTUMOS COM A ESCURIDÃO"

Wagner Ribeiro!!!


Postagens sobre meditação diário, frases para levantar ego e derrepende partilhas on-line preciso de vc's porque sozinho eu não consiguo.